Retrospectiva: Greve Global pelo Clima 24/09


A palavra de ordem foi dada: "mude o sistema, não o clima!"


Como todes sabem, estamos vivendo a junção de várias crises ao mesmo tempo. Se antes já enfrentávamos o racismo, a lgbtfobia, a pobreza, a transfobia, o machismo, o genocídio dos povos originários, entre outros, agora nos vemos frente a uma crise ambiental que arremata todas as outras em um desafio que pode acabar com a vida humana na Terra.

Em razão disso, pessoas do mundo todo foram para as ruas, no dia 24 de Setembro, lutar não só por um clima saudável, mas também por um outro sistema que nos possibilite ter uma vida harmoniosa com a Terra e uns com os outros.


 

Preparativos para a Greve


O Fridays For Future Internacional puxou a Greve Global para o dia 24/09 e nós já começamos a nos preparar. O primeiro passo foi fazer os desings para nosso instagram (acredito que você já deve ter visto), feitos por nosses militantes, inspirades pelas artes originais do FFF.


O tema da greve foi #DescolonizeOSistema, pois entendemos que a crise climática está intrinsicamente relacionada com o passado colonial e a realidade neocolonial que vivemos, em que os países do Norte global exploram e oprimem os do Sul global, o que resulta no apagamento dos povos originários, culturas e tradições; desmatamento para projetos de megamineração, monoculturas para exportação e criação de gado; instalação de indústrias (muitas delas multinacionais) que exploram o povo e poluem rios, o ar, desmatam e etc.


Logo, como esse tema nos faz refletir as causas sistêmicas da crise climática, não vimos como não falar de radicalidade, pois, se o problema é estrutural, não há como resolvê-lo através de reformas (que podem ser desfeitas a qualquer momento). Para superar a crise climática, precisamos superar o capitalismo, e para isso precisamos ser radicais. Portanto, também carregamos o tema #NormalizeARadicalidade.

Outro trabalho de divulgação foi a visita a algumas escolas para falar sobre a importância desses temas e chamar es estudantes para a greve. Além disso, realizamos panfletagens, colegens de lambe-lambes e distribuímos o manifesto com a colaboração de nossos movimentos parceiros Subeverta, Juntos!, UJC (União da Juventude Comunista) e Bem Viver.


Visita ao CEM Setor Oeste Asa Sul


Como um "esquenta", realizamos também uma oficina de cartazes e ensaio de baterias em que participaram váries militantes do JPC, UJC e Bem Viver. Nesse encontro, nós também ensaiamos para a mística (apresentação) que planejamos realizar no dia do ato.



Outra atividade que realizamos foi em um dos encontros das comunidades agroecológicas do bem viver, promovido opelo movimento Bem Viver. Nele, falamos sobre a crise climática, como ela está conectada com as diversas crises estruturais do capitalismo e também sobre a importância da radicalidade.


 

A Greve


No dia da greve, nosses militantes foram para a Biblioteca Nacional de Brasília bem cedo para organizarem "os finalmentes", e também realizarem o último ensaio da mística.



No horário marcado, militantes e movimentos começaram a chegar para dar voz a esse ato. Chegaram o Juntos!, com sua faixa amarela indistinguível, o Bem Viver, com as camisas verdes clamando uma nova sociedade, es militantes do PCB e UJC, com suas bandeiras vermelhas expulsando os imperialistas, o Subverta, gritando "ecossocialismo ou extinção!", e muitos outros partidos e movimentos, como REDE, Faísca, Unidade Classista, e outres militantes independentes que marcharam juntos até o Ministério do Meio Ambiente, acompanhades por uma bateria incrível e contagiante.



Quando a militância chegou ao Ministério do Meio Ambiente, nos juntamos todes para gritar nossas palavras de ordem ("mude o sistema, não o clima!") e tirar vários fotos. Posteriormente, companheires realizaram uma apresentação que denunciava o Projeto Gênesis, que busca reduzir a Chapada dos Veadeiros e mercantilizar a região. Após essa mística, nós do JPC começamos a nos preparar para a nossa. Colocamos os figurinos, preparamos a narração, a música, o cenário e... uma chuva (muito esperada por tode brasiliense) caiu com muita força e impossibilitou a gente de continuar!


Por mais que não tenhamos conseguida realizar a mística (apesar de todos os ensaios e trabalho duro hehe), a chuva veio como um grande símbolo para finalizar o ato, afinal, depois de vários dias com queimadas e uma seca extrema, uma chuvinha era tudo o que queríamos.




 

Depois da Greve


Por fim, esse ato foi um grande momento de aprendizado para nós do Jovens Pelo Clima, e também um dia inspirador para todes que estavam conosco lutando por uma nova sociedade livre de qualquer tipo de opressão, exploração e destruição da Natureza. Esperamos, do fundo de nossos corações, que cada pessoa que tenha participado de Greve Global do dia 24 tenha se inspirado para se organizar e lutar, pois nosso futuro depende disso.







34 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo